Que a luz do evangelho do cristo possa estar em seu coração iluminando o caminho de outras pessoas.

Reforma Íntima - Parte 1 - Texto Lúgero Souza - Música Dances with wolves

A REFORMA ÍNTIMA – Parte 2

Quando se pretende executar uma Reforma Intima, isto é, elaborar uma reforma em seu próprio modo de ser, já estamos dando o primeiro passo para a conquista de nossa própria felicidade. No Evangelho de Jesus, anotado pelo apóstolo Mateus 23: 34-40, o Mestre Divino, interpelado sobre o que seria o maior mandamento da lei de Deus, ele esclarece o primeiro, dizendo que é Amar a Deus sobre todas as coisas; e também informa sobre o segundo que é Amar ao próximo como a si mesmo! Aqui nesta passagem encontramos a chave para a nossa felicidade. Quando Jesus pronunciou estas máximas evangélicas, ele se reportava à intensidade, ou seja, devemos amar a Deus com a maior intensidade que possamos conseguir; e depois amar o nosso próximo na mesma intensidade que amamos a nós mesmos. Mas, para iniciarmos o nosso processo de Reforma Intima, que deve ser por aprender a amar, não será nesta mesma sequencia mencionada por Jesus: Deus, o próximo e a si mesmo. Façamos a nós próprios as seguintes indagações: Como amar a Deus? Se ainda não O conhecemos? E quanto ao nosso próximo? Também desconhecemos a intimidade a sua intimidada. Por isso não há como amar aquilo que desconhecemos. Assim concluímos que devemos iniciar a nossa Reforma Intima, amando a nós mesmos! Mas para que possamos amar a nós mesmos é necessário também que possamos saber quem somos; e lembramos as palavras do célebre filósofo Sócrates que disse: Conheça a ti mesmo! À medida que vamos conhecendo a nós mesmos, teremos mais amor por nós próprios e em consequência teremos melhores atitudes para com o nosso próximo, que é o amor em ação, e assim estaremos amando a Deus em toda a sua plenitude, dentro de nosso entendimento e evolução espiritual. Lúgero Souza – 14/07/16

A REFORMA ÍNTIMA

A REFORMA ÍNTIMA -Parte 1 Reforma Íntima, é um conjunto de ações que a criatura se propõe a fazer, com o objetivo de se tornar uma pessoa cada vez melhor, para si mesma e para com os outros. Conta-se que após terminar de esculpir a estátua de Moisés, Michelangelo passou por um momento de alucinação diante da beleza da escultura. Bateu com um martelo na estátua e começou a gritar: Por que não falas? (em italiano: Per ché non par li?).[1] Assim como Michelangelo trabalhou com afinco e dedicação, lapidando cada pequeno pedaço de mármore, para conseguir formas perfeitas na estátua, somos nós com nossa Reforma Íntima. É necessário paciência, carinho e respeito por nós mesmos, afim de que possamos ao longo dos anos trabalhando incansavelmente, transformando nossos hábitos ainda embrutecidos, através de nossos pensamentos, palavras e obras, onde o amor a si mesmo e aos outros é o principal objetivo a ser adquirido. O atleta que pretende alcançar o pódio deve antes de tudo entender que ele não vai ultrapassar os limites conseguidos pelos seus concorrentes, e sim os limites de si mesmo. Os seus limites serão obtidos com muito trabalho, dedicação, disciplina, perseverança, autoestima e fé naquilo que almeja alcançar. Assim ocorre em todas as áreas do conhecimento, em todos os lugares do mundo, independente de cor, raça, língua ou religião. Também não poderia ser diferente com a Reforma Íntima. Em cada novo dia, o estudo de uma lição que nos faça refletir, colocando a lição em prática com nossos semelhantes, em cada novo dia que se chama presente, um presente de Deus. Renovando a cada novo dia, nossas oportunidades de crescimento, perdoando nossos próprios equívocos do passado e seguindo em frente para novos aprendizados. [1] Wiikipedia Lúgero Souza – 12/07/16